29 de novembro 2011 as 10:20 am

AIDS: Índices de contaminação no Pará preocupam

De acordo com o levantamento, o Pará tem a sexta maior taxa de mortalidade entre todos os Estados brasileiros

O número de mortes por Aids não para de crescer no Pará. No ano passado, as mortes no Estado decorrentes da doença alcançaram o maior patamar desde o primeiro registro, em 1980. Foram 480 óbitos, cerca de três vítimas pelo vírus do HIV a cada dois dias. Em 2009, a quantidade de mortes foi 12% inferior, com 432 casos. Os dados foram divulgados ontem pelo Ministério da Saúde e contabilizam um total de 4.186 óbitos no Estado, ao longo desses 30 anos. Em todo o País, o número de mortes chega a 241,4 mil.

De acordo com o levantamento, o Pará tem a sexta maior taxa de mortalidade entre todos os Estados brasileiros. A cada grupo de 100 mil paraenses em 2010, 7,2 morreram em razão da doença. No anterior, essa marca era de 6,6 a cada 100 mil habitantes e, em 1998, quando iniciou essa metodologia de cálculo, o índice do Estado era de 2,3 óbitos. Rio Grande do Sul aparece como o Estado com a maior taxa de mortalidade, são 13 mortes a 100 mil gaúchos. Em seguida, aparecem o Rio de Janeiro (9,7/100 mil); Amazonas (8,9/100 mil); Roraima (8,5/100 mil); e Santa Catarina (8,5/100 mil). A média nacional e nortista a cada 100 mil ficou em 6,3 e 6,5, respectivamente.

A quantidade de mortes entre jovens de 15 a 24 anos também cresceu no Estado. De acordo com a Pasta da Saúde, 34 contaminados pelo vírus do HIV nessa faixa-etária faleceram no ano passado. É um caso a mais que o apontado em 2009 e 3,4 superior à marca de 1998. A taxa de mortalidade é de 2,2 a cada 100 mil jovens, o quarto maior índice do País, atrás, apenas, do Rio de janeiro (3,2/100 mil), Rio Grande do Sul (3,1/100 mil) e Amazonas (2,4/100 mil).

Em relação aos novos contaminados, o Estado teve uma discreta queda nas taxas de incidência. Em 2009, a cada 100 mil moradores do Pará, 21,5 tinham contraído a doença, já, no último ano, esse índice caiu para 19. Entre os dois anos diminuíram 121 casos, saiu de 1.597 novas pessoas com Aids para 1.476.

Entre os jovens de 15 a 24 anos, a queda de incidência da Aids foi mais comemorada no Estado. A taxa da doença oscilou, entre 2009 e 2010, de 16,1 para 10,4 entre 100 mil adolescentes. A queda em números foi de 246 pessoas para 160. Já, em relação aos casos de incidência entre crianças menores de cinco anos, pouco se alterou. A taxa de incidência no Estado que era, em 2009, de 5,6/100 mil, referente a 42 casos, passou para 5,4/100 mil, no ano seguinte, com 40 novos registros. Ao todo, segundo o governo, são 370 crianças com Aids no Pará.

Ranking – Paragominas é o município paraense com o maior percentual de habitantes com Aids, um surpreendente salto, despontando de 21,6 casos de Aids em cada grupo de 100 mil, em 2009, para 54,2, em 2010. No ranking nacional é o 16º pior cenário da epidemia da doença.

Outros cinco municípios paraenses surgem na lista dos cem municípios com maior incidência da Aids. São eles Benevides, com 40,7 a cada cem mil; Redenção, com 35,7; Marituba, com 32,3; Ananindeua, com 27,5; e Bragança, com 27,4. No ranking dos cem mais, eles aparecem nas posições 34ª, 45ª, 56ª, 93ª e 96ª, respectivamente.

Fonte: Amazônia – ORM

Share and Enjoy

  • Facebook
  • Twitter
  • Delicious
  • LinkedIn
  • StumbleUpon
  • Add to favorites
  • Email
  • RSS

3 Comentários para AIDS: Índices de contaminação no Pará preocupam

  1. Arielson diz:

    Alberta, vc tem toda razão.. em 3 parágrafos vc disse tdo resumidamente, eu dou 10 pra quem é objetivo(a) com opiniões ou idéias, no seu kzo te dou 11, parabéns!!
    É ruím usar a kmiznha? é? Mais o mais escroto é ficar sem a saúde e ou a vida.

    • Alberta RIker diz:

      Oi Arielson! Bom Dia! Obrigada!

      Percebo q/ tem muita gente q/ carece de BOA INFORMAçÃO, esclarecimento.
      UMA COISA É CERTA EM TERMO DE AIDS E OUTRAS DSTs: TEM MUITA GENTE Q/ SABE Q/ ESTÁ PERDIDA (CONTAMINADA) E QUER PASSAR P/ OS OUTROS, por pura perversidade. Sexo s/ camisinha é roleta russa ao cubo.
      Informação vale ouro!
      Fica c/ Deus!
      Ab.

      PS: adolescente , jovem é terrivel: faz sexo, não tem a coragem de se previnir e engravida e depois diz q/ foi pq Deus quis!Imagina a Aids e outras doenças no meio dessa turma…

  2. Alberta RIker diz:

    COISA PAVOROSA!!
    A Aids mata mas tem tantas outras DSTs q/ deixam a pessoa em estado de putrefação, ou estéril p/ resto da vida.
    Os (as) fornicadores (as), os promiscuos q/ esquecem q/ seu corpo é vaso de Deus, q/ esquecem q/ tem uma esposa ou companheira inocente (e viceversa);não acreditam no espírito na alma, deveriam pelo menos cuidar da saúde física.
    Quando estudei Medicina Legal em São Paulo,c/ um professor Médico Perito dos melhores daquela capital, afirmou p/ minha turma:
    1)os indices de aids entre jovens adolescentes é grande pq eles sempre acham q/ nunca vai acontecer c/ eles;
    2)alertou q/ prostitutas profissionais não fazem sexo s/ preservativo nem por zilhões;
    3)o índice de aids e DSTs entre os viciados é alarmante ;(claro, pessoa louca transa c/ qualquer um (ou coisa)e de qualquer jeito);
    4)que pessoas,principalmente, homossexuais q/ FAZEM QUESTÃO de fazer sexo sem camisinha é pq já estão “até o bico” de aids.

    ENTÃO, O MELHOR SERIA TER SEU (UA) PARCEIRO(A) FIXO (A), SE ISSO FOR IMPOSSÍVEL, TEM Q/ USAR O PRESERVATIVO SEMPRE. EM TUDO!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>